GARE - ACTIVIDADES

Sinistralidade rodoviária: Uma questão de responsabilidade


Quando pensamos em acidentes rodoviários parece que temos aquela sensação de que “só acontece aos outros”… E se um dia for a nossa vez? Ou a de um familiar ou amigo nosso? Imediatamente encaramos a realidade da pior forma: qualquer um pode ser vitima. É por isso que não perdemos nada se pararmos 10 minutos a pensar sobre este problema, que afecta a nossa segurança e a dos outros. Tentar solucioná-lo é salvar vidas.    

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, em 2020, a sinistralidade rodoviária suba para o  3º Lugar no ranking mundial de causas de morte. São cerca de 1,3 milhões de acidentes por ano, que causam 40 000 e 1,7 milhões de feridos. Esta organização acredita que todos os países deveriam tratar a sinistralidade rodoviária como um problema de saúde pública.     E é caso para perguntarmos: a que se deve esta enormidade de mortes na estrada? Provavelmente à relação que existe entre o homem e o automóvel. Estes são alguns dos motivos que fazem com que, cada vez mais, se considere que nos dias de hoje existe um “guerra civil” nas estradas.    Não devemos só olhar para os dados estatísticos assustadores, apesar de serem um alerta.  Devemos pensar o que queremos fazer na vida, os projectos que queremos realizar, o futuro que queremos construir com a nossa família, os amigos… É o ponto de partida para não deixarmos este problema crescer.

Muitos consideram que este tema já está muito falado e com muita informação disponível. Se assim o é, porque é que a cada ano que passa, continuam a existir vítimas da estrada? Não basta apenas considerarmo-nos informados e muito conscientes, é necessário agir. E a base de tudo começa em nós. Por isso é tão importante educar as crianças para uma cultura de segurança rodoviária, o que se deve ou não fazer, cultivar noções de respeito e civismo. E existem atitudes tão fáceis que podemos tomar…  

Se vais a conduzir e ouves o telemóvel tocar, encosta o carro ou espera que chegues ao teu destino, porque fazer duas coisas ao mesmo tempo não dá bom resultado. E se sais de uma noite animada em que consumiste álcool, não conduzas e passa a condução a um amigo que não tenha ingerido nenhuma bebida alcoólica e/ou substância que influencie a condução.  Se tens filhos ou outros passageiros que vais transportar no teu carro, exige o uso do cinto de segurança.

Se vais com um amigo passear na tua mota, vai apenas se ambos tiverem capacete, se não, opta por dar um passeio a pé. Participa nas campanhas de prevenção rodoviária, esta é uma forma de aprenderes mais sobre este assunto e como reduzires e/ou eliminares os chamados comportamentos de risco, bem como de chamares a atenção e ajudares os outros. São estas pequenas atitudes que podem fazer grandes diferenças. No entanto, é também preciso exigir algumas mudanças às entidades responsáveis, como a construção e manutenção de boas condições nas estradas, intensificar a segurança oferecida pelos veículos, entre outros.    

Mudança é a palavra que deve ser pronunciada quando falamos neste tema. Mudar a maneira de pensar, mudar a maneira de encarar as vidas, mudar… E este artigo que nós, jovens, escrevemos, é uma chamada de atenção para o que passa nas nossas estradas. Não conseguimos mudar toda a realidade, mas acreditamos que tudo passa pela sensibilização, não só da juventude mas de todos. E nós acreditamos no futuro. E tu, acreditas que vale a pena arriscar a tua vida e a dos outros?

Todos nós, cidadãos, temos um papel importante nesta luta,

por mais respeito e responsabilidade nas nossas estradas.

 

Ana Zorro

Ângela Lopes

Leila Barrocas


Alunas da Escola Secundária Gabriel Pereira,

Trabalho desenvolvido no âmbito do projecto Nós e os Outros implementado pela GARE –

Associação para a Promoção de uma Cultura de Segurança Rodoviária

 

Dia Europeu de Cortesia ao Volante


No próximo dia 20 de Março celebra-se o Dia Europeu da Cortesia ao Volante, uma campanha que pretende melhorar de forma duradoura, o comportamento de todos os utilizadores das estradas europeias.

Este dia nasceu de uma ideia da AFPC - Associação Francesa de Prevenção dos Comportamentos ao  Volante, que começou por organizar actividades relacionadas com a cortesia ao volante em 2001 e que, desde ai, não parou de aumentar a sua popularidade e aceitação junta da população francesa. Esta ideia para além de ter muito êxito em França, também já foi acolhida por outros países como Portugal, onde associações como a GARE realizam campanhas de sensibilização de segurança rodoviária. Para além da França e Portugal, o Dia Europeu de Cortesia ao Volante será celebrado noutros países com a colocação de cartazes informativos e distribuição de panfletos com informação sobre cortesia ao volante.

Nos anos anteriores várias campanhas têm sido realizadas na União Europeia, tais como: congressos sobre Segurança Rodoviária e Jovens na Estrada; a promoção do uso do capacete; consciencialização dos jovens para não conduzirem sob o efeito de substâncias; simuladores de condução; campanhas na rádio e na televisão para modificar a atitude agressiva ao volante; organização de concursos de desenho sobre segurança rodoviária; jornadas de sensibilização; workshops de condução defensiva e muitas outras iniciativas com um único objectivo em comum: diminuir os números da sinistralidade na estrada.   

Não há nada que possamos fazer para modificar o comportamento dos outros condutores ao volante, mas podemos evitar muitos conflitos sendo, nós mesmos, corteses enquanto conduzimos. Não custa nada ser educado, sorrir, reconhecer os nossos erros e pedir desculpas pelos mesmos. Com uma simples frase “Desculpe, não voltará a acontecer, foi culpa minha” podem-se acalmar muitas situações.  Uma palavra simples como “obrigado” ajudaria para que as estradas fossem mais seguras e agradáveis de transitar. 

Pense que não é tão difícil ser tolerante com os outros condutores e com os erros que às vezes se cometem. Manter a calma nos atalhos e nas estradas com pouca visibilidade e com curvas. Não pressionar os outros condutores com os máximos e com a buzina, pois só enervará o outro. Ser paciente e não reagir com gestos pouco simpáticos para os outros condutores, nem tomar o comportamento dos outros como algo pessoal. Sorria! Esqueça-se de querer “ganhar” aos outros condutores na estrada, porque isso não faz carreira, mas nunca se esqueça que o importante é voltar.


Quando conduzimos devemos pensar em não fazer aos outros o que não gostamos que nos façam a nós. Se todos pensarmos no outro, de certeza que vamos ajudar a diminuir os números de acidentes rodoviários. Na minha opinião, por vezes o problema está no stress e no egoísmo. Há muita gente com vive com pressa e quer ser o primeiro a chegar ao destino, sem pensar que a estrada é um lugar para muitos utilizadores.

Lemos um artigo como este e pensamos “sim, já sei que tenho que fazer isto, não é nada de novo”, mas por mais que sejam dados conselhos e que se peça que sigam um série de recomendações continuamos sem ver grandes mudanças.

Está claro que os dados dos acidentes e das vítimas na estrada não se fazem sozinhos, são os comportamentos cívicos da condução de todos e de cada um que ajudam a que haja uma redução dos números. Por isso, a Associação GARE aconselha a uma condução prudente como forma de expressar o nível de consciência cívica e a implicação responsável de toda a sociedade. Pensa que será difícil conseguir isto? Nós pensamos que não. É tão fácil como cumprir os 15 Mandamentos de Cortesia ao  Volante!

 

Celebre com a GARE o Dia Europeu de Cortesia ao Volante com o melhor dos seus sorrisos e tenha uma Páscoa feliz!  Até breve!

Projecto Nós e os Outros


No seguimento do trabalho de prevenção e segurança rodoviária que tem vindo a desenvolver, a Gare está agora a implementar o Projecto Nós e os Outros, após ter visto aprovada a sua candidatura ao concurso - Crianças e Jovens - Novos Comportamentos nas Estradas promovido pelo Ministério da  Administração Interna. Este projecto tem como meta promover uma cultura de segurança rodoviária, e destina-se a jovens do terceiro ciclo e ensino secundário, residentes na região Alentejo, através do desenvolvimento de competências necessárias a uma inserção segura na circulação rodoviária e do melhoramento do nível de informação e educação relativamente aos riscos associados à circulação rodoviária e consequentes medidas de prevenção. Algumas das actividades deste projecto consistem na elaboração, produção e distribuição de materiais de apoio a acções de sensibilização/formação; Constituição e dinamização de grupos de Promotores de Segurança Rodoviária; Acções de sensibilização dirigidas a professores, auxiliares de acção educativa e encarregados de educação; Acções de sensibilização e prevenção nos locais frequentados pelos jovens, através de postos móveis  “Geração GARE”.  Durante a execução deste projecto, a GARE pretende trabalhar com as comunidades escolares que se mostrem disponíveis para tal, nos seus espaços físicos, trabalhando sobre um espírito de cooperação com professores, alunos, encarregados de educação e auxiliares de acção educativa.

Enriquecimento Curricular


Na continuidade do trabalho desenvolvido no ano lectivo anterior, a GARE, alia-se mais uma vez à parceria estabelecida entre a Câmara Municipal de Évora e os Agrupamentos Verticais de Escolas do concelho de Évora, ao nível da elaboração e realização de actividades relativas à temática da segurança rodoviária, a serem integradas nos projectos de enriquecimento curricular dos primeiros e segundos anos do primeiro ciclo.

Assim, no ano lectivo de 2007/2008 e pelo segundo ano consecutivo, a GARE, assume a responsabilidade pelas actividades de sensibilização e informação relativas à segurança e prevenção rodoviária. Responsabilidade esta, que é acrescida este ano, uma vez que o número de turmas abrangidas aumentou em relação ao ano lectivo transacto.  Desta forma, a GARE, é neste ano lectivo, a entidade responsável por sensibilizar e educar 35 turmas do concelho de Évora, o que se traduz em mais de 550 crianças que irão ser sensibilizadas para o tema e receber informação sobre prevenção e segurança rodoviária. Estas actividades decorrerão no âmbito da educação para a cidadania, fazendo emergir o conceito de escola que valoriza a aquisição de novos conhecimentos e competências, tal como a promoção de atitudes interventivas por parte das crianças.

http://www2.cm-evora.pt/aec/